Acne

Dra Carolina Ottoni - Dermatologista. CRM 52 6383-3

É conhecido por todos o fato de que, na adolescência, o jovem que tinha a pele bem lisinha, começa a apresentar cravos, espinhas e oleosidade excessiva...

 

Pois bem, esse é o quadro típico da Acne, que hoje em dia é considerada como doença, tendo um CID (código internacional de doenças) específico para ela.

 

Acne é um quadro inflamatório que acontece na estrutura da pele chamada folículo pilo-sebáceo e nas glândulas sebáceas. 

 

São elas as responsáveis pela produção da essencial oleosidade de toda a pele. 

 

Porém, na Acne, essa produção é muito mais intensa, gerando um acúmulo de oleosidade, principalmente nas áreas onde existe um número maior dessas glândulas, que são a face e o terço superior do tronco.

 

Associado à isto, existe também uma produção maior de ceratina, proteína que compõe a última camada da epiderme, fazendo como que uma "rolha" na saída da glândula sebácea, impedindo a eliminação daquela oleosidade para o meio externo, deixando acumular secreção ali.

Formam então os comedões (cravos).

 

Neste meio favorável, uma bactéria (Propionium bacterium acnes), coloniza ali e então surgem as pústulas, conhecidas como "espinhas".

Assim, a pele fica mais sujeita a uma outra colonização bacteriana, por Stafilo ou Streptococcus, podendo gerar um quadro clínico grave chamado Celulite da face, principalmente se houver manipulação, ou seja, se a pessoa "expremer" as espinhas!!

 

Em alguns casos, existem lesões mais intensas que são os nódulos e cistos. 

 

O que vai definir o grau da Acne, é o tipo de lesão encontrada no paciente, que pode ir desde apenas cravos, até nódulos e cistos.

 

Todo este processo precisa ser estimulado pelos hormônios da puberdade, e o que define a gravidade da Acne é a genética em primeiro lugar. Outros fatores podem agravar, como o stress, período pré menstrual, alimentação, uso de cosméticos inadequados, frequência em locais com muita oleosidade, como plataformas de petróleo, lanchonetes, posto de gasolina, oficina mecânica, nestes casos, um fator trabalhista.

 

O tratamento será à base de sabonetes detergentes, que tem o poder de quebrar as moléculas de gordura, substâncias que atuam nos processos de formação do cravo e espinhas, filtro solar e em alguns casos, medicamentos por via oral.

A limpeza de pele, feita por profissional especializado, também ajuda bastante no tratamento, mas só indico depois que iniciamos o tratamento correto, deixando a pele pronta para uma boa limpeza!

 

Após a fase inflamatória vem a fase cicatricial da Acne.

A própria lesão inflamatória já é capaz de gerar cicatriz, mas se o adolescente expreme, aumenta ainda mais essa chance...então, mais um motivo para não expremer!!!

 

Quanto antes iniciarmos o tratamento, melhor, evitando as cicatrizes, que são mais difíceis de tratar...

Neste caso, usamos fórmulas diferentes, indicamos os peelings e o laser, avaliando caso a caso.

 

É considerado normal a existência da Acne até aproximadamente 30 anos de idade, quando iniciada na puberdade.

Existem outros tipos de Acne, que não são as comuns do adolescente, como por exemplo, Acne da mulher adulta, Acne tropical, Reação Acneiforme, entre outras.

 

Concluímos então que devemos iniciar o cuidado com a pele acneica o mais breve possível, avaliado pelo dermatologista que irá planejar o tratamento ideal para cada caso, com o acompanhamento, que é fundamental em todos os casos!odos os casos!

Dermatologista Centro Cabo Frio: Centro Médico Irapoan Pimenta Rua Arísio Gomes Batista, | nº 33, sala 206 | Jardim Flamboyant. 

Tel: (22) 3053-7374

(22) 99717-7623